SOBRE AS 79 MÚSICAS ELEGÍVEIS DO OSCAR (Parte 1)

por Luis Galvão

Divulgada a lista das 79 músicas elegíveis para o Oscar 2015, hora de analisar um pouco os principais destaques e compor a playlist que vai embalar a temporada de premiações.

 “It’s On Again” from “The Amazing Spider-Man 2”

O filme do casal queridinho dos EUA é embalado por uma música tão pop quanto o personagem, mas a voz de Alicia sempre um deleite aos ouvidos. Aqui ela se junta com a rapper, mas não deixa de ter uma pegada de falsetes que ela tipicamente manja muito. É boa de ouvir no carro, nada além disso, porém. Link

“Opportunity” from “Annie”

O musical que reestreou com devido sucesso na Broadway, parece não ter atraído a atenção em sua adaptação para o cinema. Nem mesmo com a revelação de Quvenzhané e um elenco que ainda tinha Jamie Fox e Cameron Diaz. A música criada para o filme tem um encaixe adequado às canções originais e a voz da criança realmente é muito boa, tê-la cantando no Oscar seria incrível, mas como o filme foi floppado e está mais para uma sessão da tarde, fica de fora. Link

 “Lost Stars” from “Begin Again”

Outro musical estrelado por Adam Levine e Keira Knightley, a música é muito boa e tirando pelo que está sendo veiculado pela mídia, esse não é um ‘filme do cara do Marron 5’, o que é ótimo, porque tem tudo para ser uma dramédia super divertida. Se for pela música, já tá tocando repeat aqui. E a versão da Keira cantando é tão linda quanto. Link / Link (Keira Version)

“Grateful” from “Beyond the Lights”

Rita Ora deu voz ao drama que no Rotten tá com 84% de críticas positivas e conta a história de uma artista que alcança estrelato rápido demais para que ela percebesse que não estava pronta ainda. Tem uns rappers, uma cantora de R&B e uma pegada de superação. Link

“Big Eyes” from “Big Eyes”

Essa conseguiu uma indicação ao Globo de Ouro e segue mais firme do que o filme do Tim Burton com Amy Adams e um elenco incrível. Passa muito o drama da artista que fazia quadros e o marido levava a fama. Uma coisa meio solidão e mistério que só a voz mixada de Lana Del Rey consegue transmitir, quase como uma oração de socorro. Link

“Immortals” from “Big Hero 6”

Animação que é a aposta da Disney, mas não parece ter cativado o público alvo ainda, apostou em Fall Out Boy para embalar a trilha. Tem cara de aventura e um refrão bem ‘cante junto’. Divertida, mas não chega a ser um Happy desse ano.  Link

“The Apology Song” from “The Book of Life”

Também da animação Festa no Céu (esta muito mais reflexiva do que o Big Hero 6), é uma música que busca suas origens em serenatas e touradas. Talvez uma versão em espanhol tivesse uma concepção mais verossímil. Foi escrita com a ajuda de Paul Williams (sim!!) e por todo sucesso que está conseguindo, ia ser muito legal vê essa canção representando as animações na categoria. Link

“I Love You Too Much” from “The Book of Life”

Do mesmo filme acima, é bem semelhante à Apology, o que pode causar uma divisão injusta de votos. Prefiro essa daqui e acho um erro tentarem empurrar duas canções. Também achava que poderia rolar essa em versão espanhol que seria muito mais legal. Link

“The Boxtrolls Song” from “The Boxtrolls”

Essa animação já surgiu com um acara estranha. Sua estreia também nem foi muito comentada e minha irmã de 8 anos odiou. A música é bem no clima do filme, o que não significa que é bom. Link

“Quattro Sabatino” from “The Boxtrolls”

Essa tem muito a cara de Dario Marianelli. Não parece nem um pouco com uma música de filme feito com um público bem definido de crianças, mas é super bem interpretada pelos tenores dignos de ópera. Link

“No Fate Awaits Me” from “The Disappearance of Eleanor Rigby: Them”

Esse filme parece ser incrível. Tem um elenco espetacular e uma proposta de mostrar em três longas o lado de uma mesma história de amor. A música de Son Lux é muito boa, tem uns arranjos épicos e um clima que parece compor as desilusões do filme. Me sinto um pouco depressivo ao terminar de escutar a música, então, cuidado. Link