As músicas indicadas ao Oscar

por Luis Galvão

E vamos falar sobre Oscar.

Despiclabeme 2 agradou e emplacou não apenas em melhor animação (e para uma continuação, Monsters University tentou a mesma coisa e não conseguiu), mas a simpática música de Pharrell também foi lembrada com êxito comercial. o queridinho da música pop mixada, esse ano fez sucesso com Get Lucky, do Daft Punk, e ainda fez participação na segunda música mais tocada do ano, Blurred Lines do Robin Thicke, ou seja, esteve aproximadamente todo ano na mídia e atraiu os olhos da ‘nova’ academia. poucas chances de ganhar, mas vale para o lado comercial e aumentar o hit nessa música (mesmo que Despiclabe me 2 já tenha esfriado bastante).

Em seguida, temos o clássico Disney Let it go, composta pelos mesmos caras de The Book of Mormon  (grande ganhador do Tony anos atrás) e o sensacional Avenue Q e trouxe o lado mais épico da personagem que tem cara de anti-heroína. Interpretada por Idina Menzel no filme, que vai estrear, depois de muito tempo, um musical novo na Broadway intitulado If/When e volta a trabalhar com o diretor que a lançou para o mundo em Rent. Na carona do sucesso da canção, Demi Lovatto que também esteve presente nos shows musicais americanos de calouros, gravou uma nova versão que fez sucesso também na garotada. Como é Disney voltando aos velhos tempos e apresentando novos nomes (por mais quer Robert Lopez já tenha dois Tonys na estante), tem a maior chance de ganhar e chega como favorita para a melhor apresentação da noite na cerimônia.

Como Her conquistou a ‘nova’ academia, Karen O parece ser o exemplo de artista que se encaixa perfeitamente na dinâmica do filme. É uma canção tão triste e solitária quanto Phoenix no filme. Sua banda Yeah Yeah Yeahs lançou um novo álbum interessante ano passado (Mosquito) e alguns singles de sucesso e ainda contou com um clipe extremamente bem feito (Sacrilege) com uma fotografia sensacional. Não é o típico artista indicado senão por um bom motivo (lembrem que Bjork era estrela do filme quando sua música também chegou ao Oscar). Não tem muitas chances, mas é uma das mais belas indicadas.

Parece mesmo que se apostou em estrelas esse ano. Depois de Adele ganhar ano passado e sua música fazer sucesso, U2 também conseguiu uma bela vaga esse ano por um filme totalmente esquecido em todos os aspectos (não era por menos, é um filme muito irregular). É uma volta dos U2 que desde 2010 estavam sumidos, o lançamento da música coincidiu tristemente com a semana da morte de Mandela, ou seja, comoção geral ao som de U2. Nada melhor, né? Ganhou o Globo de Ouro no último domingo, mas não deve ter chances reais por aqui, a não ser que essa ‘nova’ academia opte por consagrar o grupo.

Uma das grandes surpresas nas indicações (em geral) foi essa indicação à uma música de um filme que parece que ninguém viu. Rotten Tomates e Metacritic não existe críticas o que é muito estranho. Esse filme foi lançado no mercado americano em setembro, próximo à comemorações natalinas, a produção define como “God-honoring, faith-based, family-friendly films that inspire the human spirit to seek and know God.” Beleza, filme religioso sempre fizeram grandes e concentradas músicas, mas essa em especial parece uma ode ou uma reza tranquila, sem cara de apresentação e interpretada por uma evangélica famosa (Joni Tada). O filme não é nem um pouco atrativo, mas é esperar que essa música embale uma soneca depois de algum almoço.

Quem pode ganhar: Let it go e Ordinary Love
Quem não vai ganhar: The Moon Song, Happy, Alone Yet Not Alone
Quem eu apostaria: Let it go