Zero Dark Thirty

por Luis Galvão

Um daqueles casos raros que já estão virando recorrentes. Filmes de ação, terrorismo ou algo envolvendo invasões e fugas dando muito certo a partir de um roteiro bem amarrado com um clímax definido, atores que não apenas invadem casas e atiram (ou desarmam bombas) e uma direção que une todos esses aspectos. A Hora Mais Escura é isso.

A tão cobiçada Jessica Chastain está divina e eu elencaria ainda Jennifer Ehle dando o único momento pessoal de Maya, indefinido e nebuloso. O choro no avião já vai para cenas do ano. Onde se vai quando se chega ao final?

Zero Dark Thirty (dir. Kathryn Bigelow) ★★★