Contágio

por Luis Galvão

image

Muitos podem ter vários fatores contra (como a falta de foco em alguns bons personagens), mas eu defendo Soderbergh quando se diz que um um filme com vários núcleos, alguns serão sacrificados pelo bem maior. E quando digo ‘sacrificado’ não digo no sentido real da palavra, uma vez que pensar no todo, em como a trama toda se desenvolver sem ter um ou dois personagens principais, já é um grande mérito.

E pensando ainda nesse universo macro dos filmes de Soderbergh, acredito que esse tenha sido o mais adequado para sua filmografia. Desde o próprio tema (epidemia global contagiosa) até o mosaico criado dos personagens, toda trama consegue desenvolver um ritmo razoável ao longa, que ainda conta com boas interpretações (de Winslet à Law – e Jennifer Ehle está maravilhosa).

Porém, algumas falhas latentes continuam por lá. O exagero desmedido do diretor, as cenografias clichês, o passo marcado dos acontecimentos que estão por vim. E, de fato, isso não me agrada no filme.

Contágio de Steven Soderbergh