capitães de areia

por Luis Galvão

Estratificado de forma inadequada (os diálogos são soltos e inseridos de forma aleatória), Capitães de Areia não agrada em vários aspectos. O primeiro deles, e para mim o mais crítico, é o já descrito acima. A falta de ritmo e de uma boa montagem prejudica todo o brilho que um filme com ‘cores tão forte’ poderia ter. Aliado a isso, temos um elenco que não dá o suporte necessário para imortalizar personagens que já habitam o imaginário literário, como Pedro Bala ou Sem Pernas.

Poderia destacar a trilha clichê, mas bem orquestrada, por Carlinhos Brown, porém até isso fica um pouco escondido no meio de tantas coisas irregulares que ocorrem. As escolhas e as perdas de tantas coisas (que para mim era o cerne de desenvolvimento dos personagens) simplesmente são ignoradas e o que prevalece é a própria imagem do Pedro Bala no espelho, uma ode a si mesmo.

Capitães de Areia de Cecília Amado