desenrola

por Luis Galvão

Com a escancarada intenção de retratar uma fase da vida que todos adoram, Rosane Svartman não conseguiu se liberar de clichês e outros ativos que se tornam quase irretocáveis em filmes do gênero. Talvez não seja a idade dos atores que titubeiam ainda na performance, ou no próprio roteiro que não dá entradas mais eficientes nas questões difíceis de serem tratadas. Na verdade, depois de As Melhores Coisas Do Mundo, ficamos desacostumados.

Desenrola de Rosane Svartman