família vende tudo

por Luis Galvão

image

Uma coisa comum em longas de comédia é querer construir alguns arcos dramáticos para levantar questões sociais. O já premiado Alain Fresnot fez isso em Família Vende Tudo e acaba perdendo a graça em diversos momentos. E por mais que Marisol Ribeiro tenha uma beleza hipnotizante, não consegue suprir a falta de dinâmica do longa.

Um família de tranbiqueiros (liderados por Lima Duarte e Vera Holtz), faz de tudo para engravidar a filha (Marisol) de um famoso e caricato cantor de forró em turnê (Caco Ciocler). Esse é casado com Luana Piovani (hilária) e tem uma secretária machona muito engraçada. Uma trama clichê, mas que poderia ser bem trabalhada para se tornar uma boa comédia. O que não acaba acontecendo.

Família Vende Tudo pega a periferia, cria estereótipos e torna uma comédia rasa com boas participações especiais (a de Marisa Orth já é uma das melhores do ano como uma pastora de igreja ex-atriz que largou os palcos! É tão inusitado quanto Kidman em Esposa de Mentirinha). O politicamente incorreto – com direito a criança fumante e prostituição incentivada – infelizmente não foi tão engraçado como deveria e fica perdido em sua própria embalagem superficial.

Família Vende Tudo de Alain Fresnot