fale com ela

por Luis Galvão

image

Só por reunir em um único filme Pina Bauch, Geraldine Chaplin e Malou Airaudo (e ainda com uma participação mais que especial de Caetano Veloso e as duas antigas musas almodovarianas Cecilia Roth e Marisa Paredes), Hable Con Ella já seria antológico na carreira do diretor. O filme, que ainda coroou Pedro com seu único Oscar até o momento, é inspirador em todos os sentidos.

Um deleite aos ouvidos, a visão e – porque não – ao tato. Cada personagem se constrói de uma forma quase palpável. Benigno e Marco são figuras únicas, assim como Lydia e Alicia. O roteiro é gradativo, cada passo do nascimento da amizade entre os dois homens é muito bem cuidado para não cair em exageros nem na pieguice que poderia nascer. É uma amizade verdadeira, sem mentiras ou refúgios para escapismo social (quando quer entrar em temas mais polêmicos).

E se você ainda achar que não é o melhor roteiro de Almodovar, tente imaginar outro filme em que duas das personagens principais passam três quartos do longa em coma e mesmo assim são o elo de ligação para o densenrolar de tudo. Coisa da mente do gênio.