dente canino

por Luis Galvão

image O cinema de Lanthimos pode ser comparado ao de von Trier e Haneke. Tem um diminuto público no qual não me incluo. É claro que obras como Anticristo ou Violência Gratuita dividem opiniões, mas todos admitem que aquilo é algo artístico e não combatem ferozmente. O grego Kynodontas (ou em inglês Dogtooth) não consegue o êxito de ser considerado um filme de arte, uma vez nem entrete nem amedronta, e termina sendo uma mistura mal realizada dos filmes dos dois diretores citados. Fica em cima do muro entre ‘crueldade desmedida’ e ‘humor degradante’ beirando o bizarro, com crianças, planos vazios e gritos retidos. Deve ter um público específico, que, infelizmente (ou felizmente) não sou eu. A grande dúvida é como conseguiu a tal vaga no Oscar Conservador. [2/5]