o estranho caso de angélica

por Luis Galvão

imageAo acompanhar a transformação na vida do fotógrafo Isaac (Ricardo Trêpa) após realizar o ‘obtuário’ da jovem Angélica (Pilar López de Ayala) em uma noite chuvosa, Manuel de Oliveira transforma seu filme em um grande jogo imaginativo, que brinca tanto com nós, simples espectadores, como também com o próprio personagem que se perde em suas desandanças imaginativas em busca dos verdadeiros motivos de fotografar. No final, descobrimos que a alma do filme (além da própria imagem errante bem utilizada), é o que se localiza entre os olhos do fotógrafo e a imagem a ser fotografada. A estática e poética lembrança. [3/5] MUBI