a rede social | 2010

por Luis Galvão

imageQuais aspectos são capazes de surpreender em um filme? Sua técnica, seu roteiro, sua direção, suas atuações? Talvez tudo isso sirva para criar uma atmosfera propícia a alucinação cinematográfica. Porém, muito mais importante, é necessário consonância de elementos. Sim, o melhor trabalho de David Fincher vem de uma fonte inesperada, no qual ele maturou aos poucos e criou sem recalques exuberantes. Uma relação de aspectos agradáveis aos sentidos e que dão impressão de fluidez.

Refém de atuações muito boas (Eisenberg/Garfield), roteiro bem trabalhado (em cima de autodescoberta, aceitação, personalidade e traições) e trilha sonora interessante, Fincher se abstêm de suas marcas narrativas para dar abertura aos outros. Um trabalho realmente notável de um diretor que evoluiu com o tempo e soube aproveitar todos os elementos que tinha em mãos, sendo um maestro regendo uma grande orquestra de talentos. [4/5] IMDB