A Sétima Alma | 2010

por Luis Galvão

imageWes Craven vem passando por um momento difícil de sua carreira. Desde Música do Coração, seguiram-se o fraco Amaldiçoados, o entediante Vôo Noturno e um segmento aleatório em Paris, Eu Te Amo. Antes do lançamento mundial da continuação da saga Pânico, Wes se aventurou em criar mais uma ‘história urbana’ com A Sétima Alma, um filme que tenta ao máximo causar boas impressões, mas que não consegue devido as incríveis (e até amadoras) dificuldades do roteiro. Se ‘Estripador de Riverton’ tinha tudo para virar mais uma lenda, as soluções encontradas para sua criação foram as mais fáceis possíveis. Reencarnação, respostas soltas e um emaranhado de pistas falsas para tentar driblar a solução do mistério ao máximo possível. Quem se aventura por obras de suspense não se preocupa em descobrir de cara o real vilão da história e sim como aquilo vai se desenvolver e desencadear novas tramas. Temos boas mortes, como é praxe e obrigatório para o mínimo de diversão. Vamos esperar que o retorno aos bons tempos de Wes se dê com a retomada da série que tanto me agrada ano que vem. (MY SOUL TO TAKE,  de Wes Craven/ EUA, 2010, 107’) | |