Megamente | 2010

por Luis Galvão

imageE se Lex Luthor tivesse derrotado o Superman? Essa pergunta, que já foi algumas vezes respondidas em quadrinhos, filmes e músicas, vai ser retradada pela animação que ficou por conta da Dreamwork. Não poderia ter sido melhor para Megamente ser produzida por uma indústria que preza tanto pelo riso em detrimento do drama (se analisarmos bem, a maioria das animações da Dream fazer rir mais que emocionar). Do ponto de vista narrativo, o longa de McGrath tem falhas múltiplas, mas todo o encaminhamento é tão divertido que isso passa sem ser percebido. O anti-herói que tem que virar o salvador da cidade é humano, tem defeitos, estupidez e – além de tudo – sabe admitir um erro, coisa que qualquer superherói típico dificilmente leva em consideração. Comparações com Os Incríveis são até bem vindas se analisarmos a qualidade de ambas individualmente. Bem dublado, com uma trilha sonora ótima de rock antigo, Megamente tem ironias que só os mais velhos entenderam, mas que as crianças irão adorar. (MEGAMIND, de Mas McGranth/ EUA, 2010, 96’) ||||