De Salto Alto | 1991

por Luis Galvão

image

Dizer que o cinema de Almodóvar foi refinado com o passar do tempo, é clichê. Mas se você fizer um restrospecto, vai notar que ele sai da comédia exagerada para o drama psicológico das relações humanas com uma sutileza pouco vista.

Na história, Rebeca (Victoria Abril) é filha de uma estrela do cinema, Becky (Marisa Paredes, sensacional) e está a espera da mãe depois de muito tempo afastadas. Só que Rebeca se casou um com antigo amante da mãe e esse homem aparece morto inesperadamente, transformado a já turbulenta relação entre as duas mulheres, num acerto de contas. Ou seja, a história passa de drama de familia para trama policial. E essa transição é tão bem feita e regada de pontos cômicos que é difícil atestar em qual categoria ele se encaixa.

Algumas cenas são tão bem trabalhadas que é possível identificar os mais diversos sentimentos e emoções por trás dos olhares da cada personagem. Personagens irresponsáveis, cheio de falhas e redenções incompletas. Algo comum no cinema do espanhol que começava a se amadurecer e futuramente iria atingir seu ápice. ‘De Salto Alto’ é, portanto, um bom exercício para aqueles que gostam do Almodóvar.

(De Salto Alto) ||||