Robin Hood (2010)

por Luis Galvão

A sempre esperada parceria entre Ridley Scott e Russell Crowe já rendeu bons filmes (Gladiador, Um Bom Ano), porém os últimos dois encontros não foram muitos felizes (O Gângster, Rede de Mentiras) por isso a espera apreensiva de muitos para a estréia de Robin Hood, que foi vendido como a retomada ao estilo épico que tornou os dois artistas famosos. De fato, toda a aventura e ‘grandiosidade’ esperada está lá, mas sempre fica faltando aquele clímax necessário a esse tipo de filme.

Criando uma nova roupagem do mito inglês com foco no Robin Longstride (Crowe), arqueiro o exército do Rei Ricardo (Danny Huston), em sua volta das Cruzadas na missão de levar a coroa do monarca morto para o irmão João (Oscar Isaac, ótimo), que assim que toma o posto dissemina o ódio no Reino, ficando a beira de uma guerra civil. No meio desses conflitos, Robin conhece Marion (Cate Blanchett) e vai descobrindo sobre seu passado e sua habilidade para ensinar sobre tirar dos ricos para dar aos pobres.

Querer dar contornos verossímeis a um mito é algo que se vê com frequência hoje em dia. Ridley não percebeu que Robin Hood não precisava ser crível ou correto para entreter. O arqueiro verde é uma incógnita até hoje, porque, então, essa necessidade de torná-lo o herói de uma nação? Lembre-se que ele era um ladrão que vivia na floresta e lutava contra a tirania do Xerife de uma cidade, não do Rei de um País.

Crowe e Blanchett não têm química, isso é fato. Algumas boas risadas com os dois no quarto são as melhores cenas e individualmente os personagens não foram bem desenvolvidos. Quem rouba alguns momentos são os coadjuvantes, todos com seus papéis sem profundidade, mas corretos o suficiente para se destacar. A parte técnica é o ponto alto do filme e o que sustenta toda a tensão. Se não fossem os grandes cenários e as lutas bem realizadas (porém sem novidade), provavelmente às duas horas e meia de filme seriam bem maiores do que já são.

Robin Hood (Robin Hood, EUA, Inglaterra, 2010) Diretor: Ridley Scott;Roteiristas: Brian Helgeland, Ethan Reiff, Cyrus Voris; Elenco: Russell Crowe, Cate Blanchett, Max von Sydow, William Hurt, Mark Strong, Oscar Isaac; 140 min
Anúncios