As Melhores Coisas do Mundo (2010)

por Luis Galvão

Falar sobre os transtornos dos adolescentes e suas diversas dúvidas em relação aos mais variados assuntos é tema clichê no cinema. E o que faz de ‘As Melhores Coisas do Mundo’ um dos filmes mais divertidos e inteligentes sobre o assunto no catálogo brasileiro? Ele não subestima os adolescentes. Aqui se encontra o ar de jovialidade que o País tanto procurou por algum tempo e parecia ter desistido.

Laís Bodanzky filmou com maturidade em 2001 o bom ‘Bicho de Sete Cabeças’, porém ela se rendeu ao charme da puberdade e faz um filme ágil, engraçado e que acompanha todas as dúvidas do ‘quize-anista’ Hermano (Francisco Miguez) na sempre caótica São Paulo, para ser mais preciso em um colégio da classe média alta. Com os pais recém-separados, a virgindade pesando e as amizades fluindo, Mano tenta lidar com todos esses problemas como qualquer jovem faria: apenas viver.

Com histórias paralelas que envolvem o relacionamento de aluna/professor, homossexualismo e bullying, o roteiro excelente de Luiz Bolognesi (antigo colaborador de Laís) brinca com todas essas novidades e mudanças que os jovens contemporâneos atravessam e muitas vezes não se dão conta do quanto. Dizer que não sentimos certo ar nostálgico se aproximando e uma lembrança dos nossos tempos de escola (o meu terminou a pouco, rs) é mentira. Tudo leva a crer que os amigos são os melhores refúgios nos piores momentos.

Além disso, o filme pulsa energia. Tem uma montagem rápida que ficou a cargo do mesmo editor de ‘Cidade de Deus’, tem um roteiro delicioso e com partes profundas, uma direção exemplar e por vezes ‘liberal’ e tem – como um dos maiores méritos – um elenco verossímil. Nada de cabelos milimetricamente cortados, nem atitudes totalmente certas, nem uma maquiagem social que nos impede de ver realmente os sentimentos dos adolescentes, todos são tão verdadeiros que é difícil não criar na primeira impressão uma empatia que fica mesmo após a sessão.

As Melhores Coisas do Mundo (Idem, Brasil, 2010) Diretora: Laís Bodanzky; Roteiristas: Luiz Bolognesi (baseado no livro de  Gilberto Dimenstein e Heloisa Prieto); Elenco: Francisco Miguez,Gabriela Rocha,Gustavo Machado, Paulo Vilhena, Caio Blat,   Fiuk, Denise Fraga, Zé Carlos Machado, Gabriel Illanes; 107 min


Anúncios