O Lobisomem (2010)

por Luis Galvão

Refilmagem do terror dos anos 40 de George Waggner, ‘O Lobisomem’ vinha com a propaganda de reviver os velhos e bons sustos que marcaram época. De fato, não se nota um uso exagerado de efeitos (mas quando feito são perfeitos e na atmosfera), só que também não se vê cenas que realmente nos façam espremer os olhos e o suspense acaba virando apenas um bom entretenimento.

Na Inglaterra, o ator shakespeariano Lawrence Talbot (Benicio Del Toro) é chamado pela cunhada Gwen (Emily Blunt), para procurar seu noivo desaparecido. Lawrence então volta a sua antiga casa depois de muito tempo e vai relembrar sua relação conturbada com seu pai (Anthony Hopkins). Só que o desaparecimento de seu irmão esconde muito mais do que se espera e segredos do passado voltam à tona de uma maneira surpreendente.

Joe Johnston é um diretor corajoso, pois não apelou à tecnologia atual para dar um clima sombrio ao filme. Aqui são candelabros, velas e uma mansão empoeirada que ditam a escuridão do longa, um acerto que dura até a metade do filme. Se toda a trama se passasse no tal casarão, talvez tudo fosse melhor, mas a história muda de cenário e todos os clichês do monstro pulando sobre os telhados, fugindo de tiros e sendo encurralado são usados. Ou seja, Joe não conseguiu ainda de desvencilhar dos artifícios contemporâneos de terror, mesmo que tenha arriscado no início.

Benicio está bom e Emily tem um personagem pequeno e até desnecessário, já que a relação entre a viúva e o monstro era previsível desde os minutos iniciais. Apenas Hopkins que parece totalmente deslocado, seu papel, que tem uma importância fundamental à trama, é estereotipado e a atuação parece ter sido aceita apenas pelo dinheiro. Enfim, mesmo com esses erros, o filme é um divertimento, tem boas cenas de luta e as transformações em lobisomem são muito bem feitas, só que não passa disso. Um ‘terror’ que ainda se apóia nas cenas de ação para entreter.

O Lobisomem (The Wolfman, Inglaterra, EUA, 2010); Diretor: Joe Johnston; Roteiristas: Andrew Kevin Walker, David Self, Curt Siodmak; Elenco: Emily Blunt, Benicio Del Toro, Anthony Hopkins, Hugo Weaving, Geraldine Chaplin, Elizabeth Croft, Art Malik, David Schofield, Branko Tomovic; 102 min.