Sherlock Holmes (2010)

por Luis Galvão

O detetive mais famoso do mundo finalmente teve uma obra tão boa quanto seus livros. A trama de Guy Ritchie envolve ao mesmo tempo em que nos revela personagens diferentes do habitual. Sherlock é ‘excêntrico’ demais, com atitudes que – particularmente – eu não esperava e Watson é, ao mesmo tempo, carismático e corajoso, sem perder aquela ‘submissão’ a Holmes. O roteiro dá um tom ágil ao filme e o torna um entretenimento inteligente digno dos livros de Sir Arthur Conan Doyler.

Quando conhecemos Sherlock Holmes (Robert Downey Jr.) e Dr. Watson (Jude Law), eles estão em plena ação, prendendo Lorde Blackwood (Mark Strong, ótimo), um ‘feiticeiro’ que causou a morte de cinco mulheres. Mas essa prisão faz parte de um plano muito maior desse vilão que quer dominar Londres. Aproxima-se da dupla, também, uma misteriosa mulher que parece ser tão talentosa quanto Holmes em solucionar mistério, Irene Adler (Rachel McAdams), que trabalha para o que vai ser um dos inimigos mortais do detetive. Eles partem na busca da solução desse mistério envolvendo magia, Ordens Secretas e conspiração.

Com uma linda trilha sonora de Hans Zimmer que atua perfeitamente, o filme passa rápido e com muitas cenas de ação, destruição de navios e explosões. Contando ainda com a atuação maravilhosa do trio principal, Robert parece confortável na pele do detetive, Rachel é uma atriz ótima, bonita (muitíssimo!) e esperta, mas o que mais me chamou a atenção foi Law criando finalmente o perfil perfeito do Watson, a construção do personagem foi muito bem feita e destacou-se no meio de elenco coadjuvante de peso que ainda inclui Eddie Marsan, Kelly Reilly e Geraldine James.

Mais ação do que eu esperava? Sim. No entanto, as cenas foram tão bem dirigidas e executadas que é difícil não se envolver com as aventuras do trio Irene, Sherlock e Watson. Mesmo que o final seja um pouco explicativo demais e a produção exagerado um pouco nos efeitos, o filme deixa um enorme gancho para uma continuação esperada por todos. Ademais, Guy nos entregou sua visão de um dos personagens imortais da literatura e esse outro ‘lado’ do detetive conseguiu me agradar bastante.

9,2/10
(Sherlock Holmes, Inglaterra, Austrália, EUA, 2009) Diretor: Guy Ritchie; Roteiristas: Michael Robert Johnson, Anthony Peckham, Simon Kinberg, Lionel Wigram, Arthur Conan Doyle; Elenco: Robert Downey Jr., Jude Law, Rachel McAdams, Mark Strong, Eddie Marsan, Robert Maillet, Geraldine James, Kelly Reilly, William Houston;128 min.