Aconteceu em Woodstock (2009)

por Luis Galvão

Ang Lee é um diretor famoso por colocar paixão em cada obra. Os filmes dele são sempre cheios de energia, dedicação e entusiasmo que salta da tela. Juntar esse cineasta a um dos maiores festivais de músicas de todos os tempos era de se esperar uma obra que nos fizesse pular da cadeira e querer está dentro daquele filme, revivendo e cantando junto com lendas como Janis Joplin, The Who, Joe Cocker e Jimi Hendrix. Esse objetivo é cumprido com mérito.

A história se passa não exatamente no festival de Woodstock, mas sim nos dias que antecedem o encontro. Somos apresentados inicialmente a Elliot Tiber (Demetri Martin), o jovem responsável por levar o festival para a pequena cidade de White Lake, e culpado por transformar completamente a paisagem de cidade. Seus pais (Imelda Staunton e Henry Goodman, detentores das melhores cenas) são donos de um hotel falido e veem no festejo a chance de ficarem ricos.

O ângulo escolhido para narrar os fatos não poderia ser melhor, Elliot é um personagem que encanta logo no princípio e seus pais são pessoas totalmente excêntricas. Na primeira parte do longa, só a história deles já agrada, mas com a chegada da segunda, quando o festival realmente toma vida, o núcleo deles parece apagar um pouco e torna a trama um pouca arrastada. Destaco, porém, o trabalho magnífico de Goodman, que foge o estereótipo do pai caipira, e de Liev Schreiber, que vive um travesti com uma interpretação contida, porém perfeita. Fora Imelda e Demetri que estão esplêndidos

Se eu esperava um pouco mais? Sim, até por ser uma obra vinda do diretor de ‘Desejo e Perigo’. Mas o resultado final não deixa de ser satisfatório e agradável. Os personagens são defendidos com o louvor de quem parece ter realmente vivido aqueles anos de ‘loucura e diversão’, a trilha sonora – como já deveria ser esperada – é perfeitamente usada nas cenas e a fotografia (com toques de documentário) é bem empregada. Um musical na Broadway já é previsto para 2011, provando a excelência de um filme cheio de força, ânimo e dedicação que só um cineasta como Ang Lee poderia fazer.

9,2/10
(Taking Woodstock, EUA, 2009) Diretor: Ang Lee; Roteiristas: James Schamus, Elliot Tiber, Tom Monte; Elenco: Henry Goodman, Edward Hibbert, Imelda Staunton, Demetri Martin, Emile Hirsch, Paul Dano, Kelli Garner, Clark Middleton;  110 min.
Anúncios