Fluídos Rápidos

por Luis Galvão

Planeta 51

Com uma inversão de papéis entre alienígenas e humanos, essa animação tem por trás o gênio de Shrek ‘Joe Stillman’, porém, perto das produções atuais, essa aqui não passa de entretenimento exclusivo para crianças. Clichês bobos em uma história que poderia render bem mais. Situações esperadas de todos os personagens e algumas piadas soltas fazem desse filme esquecível entre tantas coisas melhores desse ano.

6,5/10
Diretores: Jorge Blanco, Javier Abad, Marcos Martinez; Roteirista: Joe Stillman; Elenco: Dwayne Johnson, Jessica Biel, Justin Long, Gary Oldman;91 min.

O Amor Pede Passagem

A história de um gerente de hotel desleixado que se apaixona por uma hóspede bem-sucedida e organizada é contada de uma forma dinâmica em sua primeira parte, mas que na segunda é arrastada com a entrada de novas tramas desnecessária. O ‘happy end’ no final é previsível desde os minutos iniciais, mas mesmo assim é gratificante. E a dupla Aniston e Zahn conseguem ser simpáticos o suficiente para levar a trama toda, ainda tem o Harrelson fazendo o ex-marido punk de Aniston que tem cenas ótimas. Uma comédia romântica para quem não gosta surpresas.

7,0/10
Diretor e Roteirista: Stephen Belber; Elenco: Jennifer Aniston, Steve Zahn, Margo Martindale, Fred Ward, James Hiroyuki Liao, Woody Harrelson; 94 min.

Coco Antes de Chanel

Anne Fontaine opta por uma cinebiografia sem emoção suficiente para uma mulher que acima de tudo, amou. Coco aqui é uma mulher cheia de romances com os mais diversos tipos de homens e só. Cadê o envolvimento com os nazistas? Cadê a polêmica mulher que revolucionou a moda? Ela se veste como um homem e acham que isso é o resumo de sua obra, mas enganam-se e perdem a oportunidade de retratar a verdadeira Chanel. Tirando isso, o elenco está bom (Audrey é irresistível), o figurino é um primor e a trilha sonora é macia, típica de filmes franceses. Mas não a altura desse ícone do século XX.

7,0/10
Diretora: Anne Fontaine; Roteiristas: Edmonde Charles-Roux, Anne Fontaine, Camille Fontaine; Elenco: Audrey Tautou, Benoît Poelvoorde, Alessandro Nivola, Marie Gillain, Emmanuelle Devos; 105 min.

Rindo à Toa

Uma comédia francesa que foi feita para mostrar a realidade da juventude na França. E das duas uma: ou lá é exatamente igual aos EUA, ou Lisa Azuelos mentiu para as câmeras e filmou cenas que poderiam estar em qualquer outro filme sobre adolescentes. A história da menina Lola de quinze anos que vive como qualquer outra menina de quinze anos, com briga de amigas, namorados que dão ‘pé-na-bunda’ e discussões com a mãe (uma ótima Sophie Marceau). A trilha sonora salva o filme do marasmo, mas ainda assim não consegue tirar o filme dos clichês e torná-lo ‘mais do mesmo’.

6,0/10
Diretora e Roteirista: Lisa Azuelos; Elenco: Sophie Marceau, Christa Theret, Jérémy Kapone, Marion Chabassol, Lou Lesage, Émile Bertherat; 103 min.