Atividade Paranormal (2009)

por Luis Galvão

Não sou fã de terror, não gosto de passar noites sem dormir, e ainda pagar para assistir metade do filme com a mão na cara. Dito isso, chego a conclusão que ‘Atividade Paranormal’ – do diretor estreante Oren Peli – dá muitos sustos na sala de cinema, mas adormecer no outro dia foi super fácil.

A história sobre um casal que a mulher (Katie) é assombrada desde os oitos anos por algum ‘fantasma’. Quando os dois decidem morar junto, Micah, o namorado, tem a brilhante idéia de comprar uma filmadora para descobrir o que está acontecendo à noite quando eles vão dormir e ela escuta barulhos esquisitos. A narrativa começa exatamente aí. Parece que ao comprar uma máquina e gravar o que acontece no escuro, Micah e Katie apenas atiçam o tal ‘fantasma-demônio’ e ele começa a fazer coisas bem piores do que sussurrar de noite. Mas isso tudo não é mostrado, talvez resida aí o verdadeiro ‘tchaan!’ do filme. As portas batem sem que ninguém faça nada, os passos são bruscos, porém sem vultos passando, e os gritos não são tão visíveis.

Aliado a uma jogada de marketing fenomenal, o filme consegue prender em algumas cenas o espectador desprevenido, mas se você para e refletir um pouco, os sustos são óbvios. Você vai notar quando algo vai acontecer e vai se perguntar do porque que esses personagens são tão burros como em qualquer outra fita de terror. A trilha sonora, por exemplo, revela mais do filme do que as imagens, e isso é um bom ponto positivo. O susto vem de coisas desconhecidas, e não de ‘monstros’ ou ‘vampiros’.

Os elogios, no entanto, ficam por aqui. Já que o filme tem partes arrastadas, personagens desnecessários (a irmã de Katie?) e um final mudado por um conselho de Steven Spielberg (que ajudou na distribuição do filme). Tentar vender um filme que custou 11 mil dólares e dizer que é o novo ‘Bruxa de Blair’ é muito fácil, difícil é conseguir fazer o que o filme antigo fez. Mas eles se esqueceram que os tempos mudaram e os adolescentes que fizeram os milhões lucrativos da ‘Bruxa’ cresceram, e a internet viabilizou momentos bem mais assustadores do que os mostrados na tela

7,5/10
Direção/Roteiro: Oren Peli;Elenco: Katie Featherston, Micah Sloat, Mark Fredrichs, Ashley Palmer, Amber Armstrong; 87 min
Anúncios