Tudo Pode Dar Certo (2009)

por Luis Galvão

É certo que Woody Allen é um daqueles cineastas que tem milhares de filmes em sua biografia, e que faz questões de lançar pelo menos um novo longa-metragem por ano. Cumprindo o ritual, ele nos entrega essa obra que não tem nada de espetacular, mas que também não é ruim. É apenas mais uma produção mediana no currículo desse grande cineasta.

Quando o velho professor rabugento de xadrez, Boris Yellnikoff (Larry David), recebe a visita de Melodie (Evan Rachel Wood), uma jovem que pede para se hospedar em sua casa, a relação que nasce entre os dois é tão real que um belo dia ela diz que está apaixonada por ele. Só que fica uma pergunta, como alguém poderia gostar de um hipocondríaco, que vive com raiva de tudo e de todos, tem tendências suicida e ainda dá milhares de ‘foras’ em qualquer um que tente se aproximar dele? E ainda tem a chegada da mãe (Patricia Clarkson, ótima) de Melodie que apenas incrementa toda essa situação.

Li na internet que esse roteiro está escrito desde os anos 70, e talvez por isso todo o avanço que Woody conseguiu dá nessas décadas foi esquecido, e ele voltou para aqueles filmes de nova-iorquinos que tanto produziu. Porém essa sensação é só a primeira vista, já que a câmera segura firme a estética contemporânea e ajuda o roteiro a caminhar melhor que as obras do passado. Outro fator auxiliador é o elenco. Evan Rachel Wood e Larry David estão em sintonia perfeita – caricatos sim – no entanto, ótimos. Em especial o Larry, que está irreconhecível e longe dos personagens comediantes que lhe deram tanto sucesso, ainda tem a participação da ótima Patricia que com sua personagem dá o verdadeiro significado da mudança interior das pessoas.

Mas, o longa termina e nada fica para depois da sessão, apenas a impressão que o filme foi bom, e que as coisas que parecem ser absurdas tem um final lógico e sem surpresas. Woody faz um filme com a ‘receita básica’ que ele sabe fazer, diálogos ácidos, personagens despidos de vergonha e uma cidade amada que às vezes serve com cenário, mas ele se torna um pouco esquecível em meio a tantos filmes perfeitos de Allen.

8,0/10
Direção: Woody Allen; Roteiro: Woody Allen; Elenco: Larry David, Evan Rachel Wood, Patricia Clarkson, Carolyn McCormick; 92 min.
Anúncios