Te Amarei para Sempre (2009)

por Luis Galvão

te amarei

Com uma premissa um tanto quanto diferente, ‘Te Amarei para sempre’ vai contar a história de Clare (Rachel McAdams, uma das promissoras atrizes, com uma beleza estonteante) e Henry (Eric Bana, apenas bom).

Ele sofre de uma rara mutação genética que o faz viajar pelo tempo involuntariamente (sic.), isso mesmo, em uma hora ele está presente, e de repente o corpo dele vai desaparecendo. Clare conheceu Henry quando era ainda pequena, e durante anos sonhou com aquele homem que conheceu em um campo e sumiu. Porém, ano após ano ela sempre vai vê-lo novamente no mesmo lugar. Os anos passam e Clare, agora uma estudante de artes, espera a visita do amigo-viajante, mas agora eles se apaixonam, selam a união e decidem ficar juntos. O problema são essas viagens no tempo que a deixam receosa se deve continuar vivendo esse amor de idas e vindas, além de filhos que provavelmente terão assa anomalia (mas esse problema é resolvido rapidamente) e a provável morte de Henry, já que ele pode ir, e não mais voltar (como resolver esse problema é uma das partes mais emocionantes)

A trama é baseada na obra famosa de Audrey Niffenegger (‘’A Mulher do Viajante do Tempo’) que pelo que li na internet, parece ter encantado tanto críticos quanto o público leitor de romances, no entanto a autora se recusou a vê o filme. Mas uma coisa é certa, a direção de Robert Schwentke fez uma obra enxuta e para românticos. Capaz de arrancar lágrimas em alguns momentos dos mais sentimentais, a trama vai se desenvolvendo centrada na vida da esposa, e contada pelos ‘flashbacks’ de Henry. Com uma montagem que nos deixa situado na linha temporal do filme, o diretor acerta, mas não inova, não há reviravoltas nem um clímax extremo, porém há passagens bonitas de declarações de amor eterno custe o que custar.

Talvez o maior trunfo do filme seja misturar esse enredo sci-fi de viagem no tempo com uma linda história de amor (que não lembra ‘Efeito Borboleta’). Um entretenimento para casais que acham que viagens no tempo não podem interferir na força de um verdadeiro amor.